arte artes plásticas

A Arte Surfista Inspirada na Surrealista

22.7.15Andy Santos


Surfar é mais do que praticar esporte, é estar dentro de um estilo de vida que se integra completamente à natureza. Captar o que cada surfista sente quando fica em contato com a onda é difícil, fotografar ou tornar isso arte mais ainda. Contudo não é missão impossível. Ainda bem que existem boas figuras, como o artista plástico e designer Jay Alders, que se especializou em produzir obras baseadas no surfe.

A partir dessa ótima base, Alders exprime seu peculiar estilo, contendo personagens bem longilíneos e a bela mistura da sua paleta de cores (destaque para o amarelo e o azul) com um diferente padrão de texturas pegando do céu ao mar. As obras que saem de suas mãos são sim, de uma característica única sua, mas olhando esses personagens, junto das ondas e o sol nos faz remeter a uma espécie de surrealismo contemporâneo. O próprio artista em seu site assume que fora influenciado pelo movimento artístico que teve Dali como seu maior expoente. 

"Muitas pessoas vão olhar para o meu trabalho e tentar adivinhar quem me inspirou, como se fosse assim uma pergunta tão simples para responder. Após meu primeiro ano na Universidade Estadual de Montclair, eu estava exposto a artistas que eu realmente não tinha conhecimento. Salvador Dali e Mc Escher, em particular, estavam entre alguns dos primeiros artistas plásticos quem eu realmente me impressionei. Eles abriram minhas 'portas da percepção'."

Ao entrar na faculdade e ao se deparar com artistas de forte gênero, Alders interpreta e constrói o seu caminho, como ele declara também sobre a evolução do seu estilo:

"Pelos meus anos de faculdade, minha arte começou a tomar uma clara mudança em direção a algo mais avant-garde. Fiquei fascinado com o corpo humano e minha emoção alimentada(...)

Desde então, o meu estilo foi sempre evoluindo e eu gosto de trabalhar experimentando vários meios de pintura, estilos de desenho e desenvolvimento de técnicas auto-didata.

Concentro-me em criar o meu próprio paradigma surrealista único. Pintar o que não pode ser fotografado. Esforçando-se para dar a minha arte uma estrutura coerente que os torna "crível e inacreditável", enquanto simbolicamente em paralelo minhas experiências de vida."

É bacana demais saber como um artista se influencia e dali vai moldando seus futuros trabalhos, às vezes vemos a obra pronta e por algumas vezes não entendemos ela por completo. Jay Alders já expôs em galerias americanas e aqui no Brasil. A seguir algumas das imagens que pescamos (sem trocadilho) para ilustrar o texto.

Left Behind the Wall

Wading for the Sun

Cut Lip

Belmar Barrel

Second Glance

Stages of Reflection

Leaning Towards Love
Endless Summer Beauty

You Might Also Like

0 comentários

INSTAGRAM

CONTATO